Avançar para o conteúdo

Proteger os cães dos fogos de artifício

As festas de fim de ano e os respetivos fogos de artificio podem trazer muito stress a quem tem animais de estimação. Os ruídos altos dos fogos de artifício prejudicam a saúde dos pets. Principalmente dos cães, que possuem ouvidos muito sensíveis, capazes de ouvir sons que nós humanos não somos capazes.

Com os fogos de artifício, o seu cão pode apresentar sinais de stress, ansiedade e até agressividade. É a forma de demonstrar que se sentem muito desconfortáveis. Em casos extremos, animais mais sensíveis ou com problemas cardíacos podem ter convulsões e falecer.

É crucial reconhecer os sinais de stress e/ou medo que o seu animal apresenta. Por exemplo, ladrar ou miar de forma interrupta, tremer ou esconder-se.

Assim, é importante saber como proteger os cães dos fogos de artifício:

Proteger os cães dos fogos de artifício

Antes dos fogos:

  1. Conhecer e habituar

É importante que o seu cão esteja habituado a ambientes barulhentos e agitados. Ambientes com música, sons altos, muitas pessoas e até outros animais são lugares onde o pet pode explorar e habituar-se aos mesmos. Faça-o de forma progressiva. Isto ajuda a que enfrente situações de stress de forma menos ansiosa.

  1. Gastar energia

Brincar, treinar e correr quilómetros são atividades que vão gastar a energia acumulada dos cães. Estas atividades vão garantir que o seu cão se mantenha mais tranquilo nos momentos de stress.

Durante os fogos:

  1. Identifique o seu animal;
    • Além do obrigatório chip, coloque uma coleira com uma chapa que inclua os dados de contacto do dono. No caso de fuga, facilita o contacto por parte das pessoas que encontrarem o seu pet.
  2. Não acorrente o pet;
    • É importante deixar o seu cão o mais confortável possível. Evite deixá-lo no quintal ou varanda;
    • Deixe o pet num espaço onde os riscos de se ferir sejam reduzidos;
    • Deve fechar as janelas e portas, para reduzir o barulho. Também para evitar que fuja;
    • Crie um refúgio como uma casinha ou cama com mantas ou tecidos com o cheiro dos donos;
    • Ligue uma televisão ou rádio de forma a abafar os ruídos dos fogos de artifício;
    • Nota: Se o seu cão se esconder, não o obrigue a sair. Pois encontrou um lugar onde se sente seguro.
  3. Não deixe o cão sozinho;
    • Tente manter sempre, pelo menos, uma pessoa com o pet;
    • Se não existir essa possibilidade, ligue uma televisão. A voz humana tranquiliza os cães.
  4. Não agarre o pet;
    • O instinto fará com que peguemos o cão ao colo ou o tenhamos entre os nossos braços. Estes comportamentos podem aumentar o stress do cão e reforçar a ideia de que o medo e stress são comportamentos corretos.
    • A menos que o seu pet procure estes carinhos, não o faça.
  5. Fale com o veterinário;
    • Partilhe com o profissional de saúde do seu cão os comportamentos que o mesmo apresenta. Em conjunto, devem analisar as necessidades extra (como tranquilizantes) que o seu pet possa ter.
  6. Dica extra – Truque do Pano
TRUQUE DO PANO 1

1 – Colocar a fita na altura do peito

TRUQUE DO PANO 2

2 – Cruze as pontas depois do pescoço, na região do dorso

TRUQUE DO PANO 3

3 – De seguida, faça o mesmo para baixo, na zona do peito

TRUQUE DO PANO 4

4 – Voltar com a fita para cima, na região do dorso

TRUQUE DO PANO 5

5- Para finalizar dê um nó nas extremidades da fita

Conforme o corpo do cão sente a pressão das faixas, existe uma estimulação da circulação sanguínea, fazendo com que se sinta mais seguro e possa enfrentar momentos que lhe causavam medo e ansiedade.

Depois da experiência dos fogos de artifício, poderá recompensar o seu cão com uma sessão de spa com banho e tosquia na Pet7. Certamente, será uma excelente recompensa.

Desejamos a todos umas boas entradas e que todos se mantenham seguros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.